Do Corpo Ao Movimento (Gabriela Souza)
Quem é você?
Processo. O que eu sou não é estático, não cabe numa respostar linear. Este momento que estou vivenciando é de reconhecer a minha história, as minhas partes, de me permitir sentir o que há dentro de mim, sem qualquer julgamento, sem amarras.
Sentir. Reconhecer. Transformar. Ressignificar.
O que sentimentos ruins fazem comigo? O que eles estão me mostrando? Eu repreendo ou os libero, transformando-os em potencia de vida? Processo.

O que te fez participar do projeto?
Quando fui convidada a participar do projeto senti um frio na barriga e um nervosismo, “Será que eu quero ser vista?”, “O que os outros vão olhar em mim?”, “O que eu vou ver em mim?”. Questões. Angústias. Medos. Até o ponto de eu enfrentá-los, sair do racional, do ego, e me entregar, me despir.

O que você sentiu ao participar?
Eu não fazia ideia que seria tão forte. Eu cheguei apreensiva, nervosa. Mas, logo houve uma conexão que me proporcionou que eu entrasse em contato comigo mesma, de uma forma única que foi vivida naquele momento, profundo e misturou muitos sentimentos. Fui cada vez mais me entregando para o sentimento que estava no momento, mostrando com uma das ferramentas mais especial que temos: CORPO.
Corpo esse que muitas vezes queremos esconder, conter, maquiar pra caber em uma imagem que muitas vezes não é a nossa. E que dizem que temos que ter e é a que queremos mostrar. Foi intenso por tirar minhas roupas e minhas amarras e mostrar quem sou de um ângulo muito mais profundo, fora de superficialidade.
31 photos · 54 views