new icn messageflickr-free-ic3d pan white
Macho de Periquito, Tuim, Tuim-de-asa-azul - Male of Blue-winged Parrotlet (Forpus xanthopterygius) 15 19-05-07 149 | by Flávio Cruvinel Brandão
Back to group

Macho de Periquito, Tuim, Tuim-de-asa-azul - Male of Blue-winged Parrotlet (Forpus xanthopterygius) 15 19-05-07 149

Thank you very much, again, my friend Rasmus Boegh, to give me the correct identification of this beautiful bird.

Um macho do Periquito Tuim - A female of Blue-winged Parrotlet (Forpus xanthopterygius).

A text, in english, from www.arthurgrosset.com/sabirds/blue-wingedparrotlet.html :

Brazil

The Blue-winged Parrotlet is the smallest Brazilian parrot weighing in at 26 g compared to the largest, the Hyacinth Macaw at 1500 g.

Male of Blue-winged Parrotlet, Brasília-DF, Brazil, april 2007. It is found from eastern Ecuador to Brazil south of the river Amazon and into Paraguay and northern Argentina. There is also a disjunct population near Santa Marta, Colombia. It likes a variety of habitats ranging from gallery forest and riverine thickets to savannah and semi-arid scrub.

The Forpus genus is one of the few groups of parrots where females differ markedly from males. The male Blue-winged Parrotlet shows blue along the edge of the wing and on the rump while the female is all green apart from a yellowish tinge on the head and flanks.

They nest in holes in trees and fence posts as well as using Rufous Hornero nests.

Food consists of fruit and seeds including grass seeds and they are particularly fond of Cecropia catkins.

There are illustrations in HBW, Volume 4, Page 449; Sick, Plate 17 ; Hilty & Brown, Plate 10; and Ridgely & Greenfield, Plate 31.

 

Um texto em português:

Um dos menores representantes da família dos psitacídeos, que inclui as araras, papagaios, maritacas e periquitos. Difícil de serem vistos quando no meio da vegetação, por sua cor toda verde. Gostam de aproveitar os ninhos desocupados de joão-de-barro para fazerem seus seus próprios ninhos.

É um dos menores periquitos do mundo. O corpo apresenta uma coloração que varia do verde ao amarelo. A cauda é muito curta, o que o faz lembrar um Agapornis africano. O macho apresenta uma mancha azul na asa, enquanto a fêmea é totalmente verde. O nome tuim é uma alusão à sua vocalização, que quando emitida pelo bando todo, que pode ter dezenas de indivíduos produz um som bem típico destes pequenos periquitos. Tais bandos são geralmente encontrados próximos a árvores com pequenos frutos como as embaúbas e figueiras, que são algumas de suas frutas favoritas. Geralmente os grupos são constituídos por vários casais, que constroem seus ninhos separadamente. Usam ocos de árvores, ninhos de joão-de- barro abandonados e até mesmos ninhos artificiais de madeira para nidificar. A fêmea bota e incuba de 3 a 7 ovos e os pais se revezam na alimentação dos filhotes.

No estado selvagem estas aves alimentam-se das sementes disponíveis, bagas e frutos. Gostam também de mastigar erva como complemento vegetal. Na natureza, estas aves aproveitam muitas cavidades naturais para ninhos. As posturas podem ir de 3 a 8 ovos e são incubados pela fêmea, apesar de o macho também ficar longos períodos dentro do ninho. No habitat natural o período de incubação ronda os 17 dias. As crias têm um desenvolvimento muito rápido. Com 20 dias estão cobertos de penas e deixam o ninho pela quarta ou quinta semana de vida.

4,918 views
6 faves
9 comments
Taken on May 19, 2007