flickr-free-ic3d pan white

Macro de Mosca-Varejeira 1 021 - 9

A Text in English:

Cochliomyia hominivorax, the New World screw-worm fly, or screw-worm for short, is a species of parasitic fly that is famous for the way in which its larvae (maggots) eat the living tissue of warm-blooded animals. It is present in the New World tropics. There are five species of Cochliomyia but only one species of screw-worm fly in the genus; there is also a single Old World species in a different genus (Chrysomya bezziana). Infestation of a live vertebrate animal by a maggot is technically called myiasis. While the maggots of many fly species eat dead flesh, and may occasionally infest an old and putrid wound, screw-worm maggots are unusual because they attack healthy tissue.

 

Um texto em português:

Encontradas em todo lugar, as moscas da espécie cochlilomyia hominivorax, mais conhecida como varejeiras, alimentam-se principalmente de frutas e néctar de flores. O que muitos não sabem é que ela também pode ser perigosa para a saúde dos seres humanos. Um estudo que começou a ser desenvolvido por uma equipe da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) constatou que a incidência da miíase, doença provocada pelas larvas dessa mosca, cujos efeitos podem chegar à amputação de membros do corpo, está sendo ignorada pelos hospitais no Estado. Iniciada quando as varejeiras põem os ovos em ferimentos no corpo das vítimas, a miíase geralmente passa despercebida nos prontuários dos hospitais, onde consta apenas a origem das lesões.

A miíase é provocada porque as larvas da mosca varejeira só se alimentam de tecidos vivos. Por isso, as fêmeas procuram ferimentos ou cavidades do corpo, como olhos e boca, para pôr seus ovos. Quando isso acontece, as larvas passam três ou quatro dias até caírem e passarem a uma nova etapa de seu desenvolvimento. Mas a essa altura as feridas já foram agravadas.

 

"O tratamento é a retirada das larvas e a cura do ferimento. Mas algumas vezes elas deixam seqüelas", disse Jaqueline Bianque. Dos 24 casos,quatro terminaram em amputação de membros, quando associados a doenças como a diabete.

Fonte: Diário de Pernambuco - Recife

[Diário de Pernambuco - Recife]

 

A Mosca-varejeira é a designação comum a diversas moscas, de várias famílias, que depositam os ovos nos tecidos vivos ou mortos de vertebrados ou substâncias orgânicas em decomposição. Seu nome se deve ao fato de seus ovos serem conhecidos pelo termo "vareja", e suas larvas esbranquiçadas por bicheira.

Também é conhecida pelos nomes biru, mosca-da-carne, mosca-de-bicheira, mosca-vareja, beronha ou simplesmente varejeira.

É responsável pela transmissão do berne, ou miíase, afecção parasitária devida à infestação dos tecidos ou cavidades do corpo por larvas de insetos, especialmente a mosca varejeira.

São várias as espécies de moscas chamadas de varejeiras. São as da família Calliphoridae, dos gêneros Chrysomya e Dermatobia.

As espécies de Chrysomya foram observadas pela primeira vez no Brasil em 1975. Desde então encontra-se distribuída em todo o país. São encontradas nos lixões, abatedouros, pocilgas e nas feiras livres, onde existe carne de peixe e frango expostas.

Alimentar-se de um produto onde pousaram estas moscas pode ocasionar doenças e parasitas intestinais, bem como poliomielite.

A mosca do berne (Dermatobia hominis) em muitas regiões do Brasil é chamada de mosca varejeira. Esta espécie causa no homem e animais as míiases, conhecidas como bicheiras. O adulto possui abdome azul metálico, tórax azul escuro e cabeça amarelada. Sua ocorrência é mais comum nas zonas rurais, próximo a florestas.

Os ovos podem ser depositados sobre outros dípteros e sobre animais ou o homem. A larva penetra na pele quando esta possui alguma ferida, sendo incapaz de penetrar na pele sã. A larva se alimenta das exsudações da ferida (pus e outras secreções). Uma vez madura a larva abandona o hospedeiro e cai no solo penetrando dentro da terra.

São vários os métodos para retirar a larva de dentro da pele do hospedeiro. Muitos utilizam toucinho, fumo de rolo, éter, clorofórmio. Estes métodos matam a larva que deve ser retirada espremendo-se o local afetado com os dedos.

6,986 views
2 faves
14 comments
Taken on January 27, 2007