new icn messageflickr-free-ic3d pan white
SINTRA na Literatura - #2 | by RiCArdO JorGe FidALGo
Back to group

SINTRA na Literatura - #2

«Há um gigante na serra!

É um gigante tamanho

qu'a gente sente o gigante

mas não lhe vê o tamanho!

È tão grande o gigante

qu'a gente vê-lhe um pedaço

mas aonde o gigante acaba

já a vista não alcança.

Conhece o gigante a serra

e anda sempre escondido,

ora s'esconde no vento

ora finge que é luar

ora se mistura na terra

e muitas vezes no ar

cuida a gente que é o mar

qu'stá de longe a falar,

cuida a gente que são nuvens

que andam pia serra a passar,

cuida a gente andar na serra

e no gigante vai andar!»

 

Almada Negreiros (1893-1970)

O Menino d'Olhos de Gigante

 

_____

«Dizem que sou eu, o Menino d'Olhos de Gigante; e eu juro, pela minha boa sorte

que não sou só eu!» Almada Negreiros

 

Dedicatória d'o Menino d'Qlhos de Gigante feito com a pretensão de poema

universal, na linguagem poética na temeria popular e com uma posição geográfica

portuguesa.

Ao Ar, à Luz, ao Fogo, à Terra e à Agua, como recordação dos nossos encontros.

 

1,783 views
28 faves
104 comments
Taken on July 27, 2007