new icn messageflickr-free-ic3d pan white
FAB 5714 FAB5715 / A29A SUPER TUCANO EMB 314 / 3º/3º GAV - ESQUADRÃO FLECHA | by JONES CESAR DALAZEN
Back to photostream

FAB 5714 FAB5715 / A29A SUPER TUCANO EMB 314 / 3º/3º GAV - ESQUADRÃO FLECHA

Aeroporto Internacional de Campo Grande SBCG / Base Aérea de Campo Grande SBCG Campo Grande – MS

País de origem e fabricação: Brasil

Fabricante: Embraer

Tipo: Monoposto/Biposto - Aeronave Leve de Ataque, de reconhecimento armado dentro da Tarefa de Interdição; ataque e cobertura dentro da Tarefa de Apoio Aéreo Aproximado; e interceptação e destruição de aeronaves de baixo desempenho. Biposto – Controle aéreo avançado na Tarefa de Ligação e Observação; e treinamento.

Motor: Pratt & Whitney PT6A-68C 1.600 SHP (Hélice Pentapá)

Vel. máxima 320 Kt

Vel. máx. cruzeiro: 280 Kt

Raio de ataque

(Hi-Lo-Hi) com 1.500 kg de carga externa: 550 km

Alcance máximo: 4.820 km

Autonomia: 6 h

Vazio: 3.020 kg

C/ combustível: 3.850 kg

Peso máx. armamento: 1.500 kg, que podem incluir mísseis ar-ar, bombas de emprego geral, lança-granadas e incendiárias, lança-foguetes, foguetes e bombas de exercício

Máx. decolagem: 5.200 kg

Envergadura: 11,14 m

Comprimento: 11,33 m

Altura: 3,97 m

Armamento: 2 metralhadoras .50” M3P (12,7 mm) da FN Herstal, além de 04 pontos duros sob as asas e 01 sob a fuselagem

Equipamentos: Night Vision Goggles (NVG) e Forward Looking Infrared (FLIR)

Tripulação: 1 (monoposto) ou 2 (biposto)

 

3º/3º GAv - Esquadrão Flecha

O Terceiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação, o Esquadrão Flecha, foi criado no dia 11 de fevereiro de 2004 na Base Aérea de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, absorvendo parte do efetivo e aeronaves da extinta Segunda Esquadrilha de Ligação e Observação (2ª ELO), da Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Apesar disso, a sua criação não foi apenas uma mudança de nome, mas o surgimento de um Esquadrão de Caça, com missões e características muito diferentes da 2ª ELO.

Uma de suas missões mais importantes é a vigilância da fronteira oeste do Brasil, uma imensa região aérea, que abrange as fronteiras com o Paraguai e Bolívia, complementando o trabalho do 1º/3º GAv - Esquadrão Escorpião de Boa Vista, em Roraima e o 2º/3º GAv - Esquadrão Grifo, de Porto Velho, em Rondônia, que atuam no patrulhamento aéreo das fronteiras brasileiras. Outra importante missão do Esquadrão Flecha é a de ser uma unidade de formação de Líderes de Esquadrilhas de Caça da Força Aérea Brasileira.

Sua atuação é em conjunto com outras unidades da FAB, como o 2º/6º GAv - Esquadrão Guardião, sediado na Base Aérea de Anápolis e que opera as aeronaves Embraer R-99A e R-99B, equipadas com radares para alerta aéreo antecipado e o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Jaraguarí (DTCEA-JGI), que possui um radar de solo com grande alcance. Também são feitos trabalhos com outros órgãos, como a Polícia Federal e a Polícia Civil, atuando no combate a vôos ilícitos.

O Esquadrão Flecha iniciou as suas atividades operando aeronaves Embraer T-27 Tucano e sua versão de ataque ao solo A-27, anteriormente denominado AT-27, mas no dia 12 de maio de 2006 chegaram na Base Aérea de Campo os quatro primeiros Super Tucanos, da versão biposto A-29B. A cerimônia oficial de entrega foi no dia 15 de maio e imediatamente a Unidade passou a empregar os Super Tucanos em suas missões de rotina. Os Tucanos vão continuar operando, pelo menos até o recebimento do último Super Tucano, estando previsto também o recebimento de alguns A-29A monoplaces.

   

13,779 views
23 faves
12 comments
Taken on April 27, 2009