new icn messageflickr-free-ic3d pan white

"Composição Lúdica" Edith Neves

"Composição Lúdica" Edith Neves

 

Museu de Arte do Parlamento de São Paulo

Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo

www.al.sp.gov.br

    

As "mandalas" de Edith Neves: motivos rítmicos em forma e cores

 

Emanuel von Lauenstein Massarani

 

"A arte, para mim é como um alimento espiritual, um instrumento para desenvolver minha missão, trazendo através desta, uma alegria e realização artística para os outros", com essa afirmação, Edith Neves se posiciona frente a arte.

 

A necessidade de conteúdo para Edith Neves é tema e objetivo na sua pintura onde a fantasia figurativa e de composição está estritamente congênita. O filão estético em que opera é, tendencialmente, aquele do abstracionismo, mas o que distingue a sua pintura são as inúmeras situações informais, onde a matéria se constitui de rigor executivo e em cujos pilares encontramos associado um espontâneo componente decorativo.

 

Sua renúncia aos tons atmosféricos ou às simbologias é exemplar. A sua tenacidade e o seu zelo nos oferecem uma imagem de pesquisadora serena e precisa. Edith Neves faz de suas obras uma contínua variação sobre motivos rítmicos em forma e cores, enquanto parece recuperar sobre a tela certos efeitos volumétricos, como suas mandalas brilhantemente sustentadas pelas graduações assumidas através de cores acrílicas.

 

A contribuição da cor em suas formas, torna-se elemento fundamental para alcançar uma precisa correspondência emotiva e uma sabida resolução das percepções do conhecimento. O todo gera uma imagem pura amarrada ao ritmo da composição, como em "Composição Lúdica", obra doada ao Acervo Artístico do Palácio 9 de Julho.

 

A artista considera que o seu trabalho atual é um retorno ao mundo infantil, com recordações de vivências felizes, de brinquedos, jogos, passeios, transformados em emoções multicoloridas e que estão contidas no subconsciente. Não há dúvida que tudo isso aflora no momento da criação, através das formas e cores, compondo esse abstracionismo lúdico que passa ao espectador, transmitindo alegria e mostrando a possibilidade de, ao fazer a leitura dos seus quadros, o público coloque suas emoções, suas angústias e suas felizes lembranças infantis a serviço da arte.

 

A Artista

 

Edith Neves nasceu em São Bento do Sapucaí no ano de 1939. É artista plástica, pintora, professora de Arte e Curadora na Galeria de Arte Parque Avenida. Formou-se em Arte pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Cursou "Crítica de Artes" - extensão universitária - pela Unesp/Apca (1982) e "Estudos de Museus de Arte" - especialização - pelo Mac/Usp (1995).

 

Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas, ressaltando-se: KLM - Gallery, São Paulo (1974); Museu de Arte Brasileira - Faap - São Paulo (1975); "Festival de Arte" - Canizares Galeria Bahia (1976); Conselho Consultivo dos Produtores de Cacau, Itabúna (1978); União Cultural Brasil-Estados Unidos (1979); Centro Cultural Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul (1982); Galeria Bauhaus, Londrina (1985); "Teoria e Prática da Cor" - Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (1992); "Oficina de Xilogravura" - Sesc Pompéia, São Paulo (1995); Museu Banespa, São Paulo (1996); Conjunto Nacional, São Paulo (2000); Parque Avenida Galeria de Arte (2001); "80 Milhões de Mulheres" - Centro Cultural Júlio Prestes, São Paulo; e "Arte Interativa" - Biblioteca Mário de Andrade (2002).

 

Possui obras em importantes acervos particulares e oficiais, destacando-se: Museu de Arte Contemporânea de Americana; Galeria do Sesi/Fiesp, São Paulo; Galeria Aliança Francesa, São Paulo; Galeria Ucbeu, São Paulo; Cada da Cultura, Ilhéus, Bahia; Hotel Transamérica Comandatuba; Galeria Canizares da UFBA; e Art Selection Wedauer Str. nº 35 e nº 45,481 Uulheim - Ruhk, Alemanha.

1,595 views
0 faves
0 comments
Taken on June 10, 2008