flickr-free-ic3d pan white

Arte Marajoara - Belém do Pará

© Copyright 2012 Francisco Aragão

© ALL RIGHTS RESERVED. Use without permission is illegal.

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Usar sem permissão é ilegal.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 

[Foto de peças decorativas tirada no Mercado Ver-o-peso, no centro antigo de Belém do Pará.]

 

Portuguese

Os marajoaras, também conhecidos por nheengaíbas, foram um grupo indígena que habitou a ilha de Marajó, no estado brasileiro do Pará.

Histórico

A cerâmica marajoara é um tipo de cerâmica, fruto do trabalho das tribos indígenas da ilha de Marajó (PA), na foz do rio Amazonas, durante o período pré-colonial de 400 a 1400 d.C., no Brasil. O período de produção desta cerâmica tão sofisticada esteticamente é chamado de "fase marajoara", uma vez que existem sucessivas fases de ocupações na região, cada um delas com uma cerâmica característica.

A fase marajoara é a quarta fase de ocupação da ilha. Sucessivamente as fases de ocupação são:~~Fase Ananatuba (a mais antiga), a Fase Mangueiras, a Fase Formigas, a Fase Marajoara e a Fase Aruã. Destas cinco fases, a Fase Marajoara é a que apresenta a cerâmica mais elaborada, sendo reconhecida por sua sofisticação.

A cerâmica marajoara foi descoberta em 1871 quando dois pesquisadores visitavam a Ilha de Marajó, Charles Frederick Hartt e Domingos Soares Ferreira Penna. Hartt se impressionou tanto com o que viu que publicou um artigo em uma revista científica, revelando ao mundo a então desconhecida cultura marajoara.

Os estudos na ilha de Marajó sobre tal cerâmica e o povo que a confeccionou ganharam impulso a partir do fim da década de 1940, quando chegou à ilha o casal de pesquisadores americanos Betty Meggers e Clifford Evans. Embora muitos estudos sobre a cerâmica já houvessem sido publicados até então, as pesquisas no local só ganharam força a partir desta data.

Alguns arqueólogos encontraram objetos de cerâmica em bom estado de conservação, realizados com destreza, tendo em conta as formas esguias e curvilíneas perfeitamente moldadas, e delicadamente decorados e pintados.

Tais objetos pertenceram à chamada "fase marajoara", um antigo povo da região amazônica. Através de grandes pesquisas, pôde descobrir-se que os índios marajoaras levantavam suas casas sobre morros artificiais, construídos para proteger as casas de inundações. Escavando esses morros, os arqueólogos encontraram vasos, vasilhas, urnas, tigelas e outras peças de cerâmica, feitas com argila cozida da região marginal. Os objetos que mais chamaram a atenção foram encontrados em sepulturas.

 

English

The Marajoara or Marajó culture was a pre-Columbian era society that flourished on Marajó island at the mouth of the Amazon River. In a survey, Mann suggests dates between 800 AD and 1400 AD for the culture, while other research posits activity two centuries earlier and persistence two centuries later, into the colonial era.

Sophisticated pottery—large and elaborately painted and incised with representations of plants and animals—is the most impressive finding in the area and provided the first evidence of complex society on Marajó. Evidence of mound building further suggests well-populated and sophisticated settlements emerged on the island. However, the extent, level of complexity, and resource interactions of the Marajoara culture are disputed. Meggers suggests that the society migrated from the Andes and settled on the island.

 

Wikipedia

1,278 views
0 faves
1 comment
Taken on February 22, 2005