new icn messageflickr-free-ic3d pan white
Série Aves n°2 - Periquito-de-encontro-amarelo (Brotogeris versicolorus chiriri) | by Anderson Araujo
Back to photostream

Série Aves n°2 - Periquito-de-encontro-amarelo (Brotogeris versicolorus chiriri)

Local da foto: Jardim Botânico - RJ

 

Nomes vulgares: Periquito-do-encontro-amarelo; Periquito-de-asa-amarela; Periquito-estrela; Nome científico: Brotogeris versicolorus chiriri (Vieillot, 1818)

Origem do Nome: Periquito", origina-se do espanhol, periquillo. O termo designa aves da família dos Psittacidae (Psitacídeos).

Ordem: Aves

Família: Psittacidae (Psitacídeos)

Sub-gamília: Psittacinae

Gênero: Brotogeris spp.

 

O periquito-do-encontro-amarelo, como o próprio nome diz, apresenta como característica principal, uma faixa amarela nas coberteiras superiores das rêmiges secundárias de cada asa, isto é, na região superior das asas. Apresenta também, uma coloração amarelo-esverdeada em sua face.

 

Os indivíduos adultos medem de 22,0 a 23,5 centímetros de comprimento. Sua cauda, 10 cm e suas asas, cerca de 12,5 cm. Possui um bico resistente e de cor branco-amarronzada, pelo qual parte sementes, frutos e flores. Ao redor de seus olhos escuros, existe uma delimitação branca, formada apenas pela pele.

 

Apresenta uma difícil diferenciação sexual. Costumam botar cerca de 5 ovos, sendo estes brancos e com dimensões de 23 x 19 mm. Após 26 dias, a fêmea conclui a incubação, nascendo assim seus filhotes. Estes são alimentados pelos pais com sementes e frutos regurgitados mesmo após o abandono do ninho, que é feito, 8 semanas após o nascimento.

 

Alimentam-se de frutos, sementes, flores e néctar das diversas espécies vegetais encontradas nas grandes cidades e em maioria, nas áreas naturais. Já foram vistos ninhos em cavidades feitas em colônias de cupins arborícolas, como já foi dito anteriormente. Esta informação sugere a grande capacidade de adaptação desta ave a ambientes diferenciados. Desloca-se em bandos, muitas vezes de muitos indivíduos, formando-se assim verdadeiras "esquadrilhas verdes".

 

Brasil Central e Oriental, Norte, Oeste e Sul da Bolívia, Nordeste da Argentina (Chaco, Formosa e Misiones), Leste do Paraguai, Uruguai e Peru. No território nacional, ocorre desde o Sul ao extremo do Pará (Serra do Cachimbo), Ceará, Maranhão, Bahia, Minas Gerais, Pantanal, Rio de Janeiro e São Paulo. Estas aves podem ser encontradas em campos de vegetação baixa, ilhas de matas intercaladas, matas ciliares e cerradões.

 

No ambiente urbano, são encontradas em parques e áreas abertas. É uma das aves símbolo da cidade de São Paulo. Sendo muito comum, observar seus bandos, voando sobre os prédios e árvores da grande metrópole.

 

A característica principal deste periquito é o tipo de vocalização que emite, ou seja, o " tchiri", " tchiri-ri". Já foram observados bandos mistos com a espécie B. versicolorus, o que sugere possíveis cruzamentos, que dando origem a novas variedades.

 

No litoral paulista, existem indivíduos de coloração azul, que são confundidos como sendo de outra espécie. Porém, o que se sabe é que a B. v. chiriri, pode sofrer uma mutação rara, que modifica sua coloração verde das penas, para a azul.

 

www.vidadecao.com.br/cao/index2.asp?menu=curiosidade_peri...

1,004 views
1 fave
8 comments
Taken on August 26, 2008