SANTARÉM
Santarém

Município português, pertencente ao distrito de Santarém, compreendendo 28 freguesias (Abitureiras, Abrã, Achete, Alcanede, Alcanhões, Almoster, Amiais de Baixo, Arneiro de Milhariças, Azoia de Baixo, Azoia de Cima, Casével, Gançaria, Moçarria, Pernes, Pombalinho, Póvoa da Isenta, Póvoa de Santarém, Romeira, São Vicente do Paul, Santarém-Marvilha, Santarém-São Nicolau, Santarém-São Salvador, Santa Iria da Ribeira de Santarém, Tremês, Vale de Figueira, Vale de Santarém, Vaqueiros e Várzea). Em termos demográficos, a população, em 1991, era constituída por cerca de 62 600 residentes para uma área bruta de 559 km2 e a variação da população residente entre 1960 e 1991 foi de -2%.

A economia municipal assenta na agro-pecuária, silvicultura, indústria alimentar, comércio retalhista, reparação automóvel e de maquinaria agrícola, metalomecânica, construção civil e turismo (restauração e hotelaria), destacando-se ainda o papel da administração local.

Localizada na margem direita do rio Tejo, a noroeste da cidade de Almeirim e a nordeste da cidade do Cartaxo, a cidade de Santarém é sede de município e registava uma população de cerca de 23 690 residentes em 1991. O perímetro da cidade circunscreve-se às freguesias de Santarém-Marvilha, Santarém-São Nicolau e Santarém-São Salvador.

património

O património edificado mais significativo inclui o que resta das muralhas, a catedral (adaptada do seminário), a igreja da Graça (do século XIV, que ostenta a sepultura de Pedro Álvares Cabral), a igreja da Alcáçova (do século XII), a igreja de Santa Clara (do século XIII, com rosácea e azulejos do século XVII), a igreja de São João de Alporão (com elementos góticos e românicos), a igreja de Santo Estêvão (do século XVI), a igreja de São Nicolau (com túmulo medieval) e o mosteiro, em Almoster. O rio Tejo constitui o elemento mais significativo do património natural.

história

A ocupação humana da região remonta ao Neolítico. Posteriormente, foi ocupada pelos romanos (que a tornaram um dos locais mais importantes da Lusitânia), pelos godos e pelos árabes, que aqui chegaram em 715. A reconquista de Santarém, por D. Afonso Henriques, em 1147, é considerada um dos momentos decisivos para o estabelecimento da nacionalidade. Foi ainda o primeiro monarca que lhe concedeu foral em 1179.

Foi palco de cortes por várias vezes e residência, por algumas temporadas, de diversos reis; aqui morreu D. Afonso, filho único de D. João II, o que originou a subida ao trono de D. Manuel I.

Santarém é cidade desde 1868. Foi elevada a cabeça de diocese em 1975.

Aqui nasceram os escritores Frei Luís de Sousa e Bernardo Santareno.
107 photos · 1 video · 32,726 views
1