ESTREMOZ
Estremoz

Município português pertencente ao distrito de Évora, compreendendo 13 freguesias (Arcos, Estremoz-Santo André, Estremoz-Santa Maria, Évora Monte-Santa Maria, Glória, São Bento de Ana Loura, São Bento do Ameixial, São Bento do Cortiço, São Domingos de Ana Loura, São Lourenço de Mamporcão, Santa Vitória do Ameixial, Santo Estêvão e Veiros). Em termos demográficos, a população, em 1991, era constituída por cerca de 15 500 residentes para uma área bruta de 514 km2 e a variação da população residente entre 1960 e 1991 foi de -33%.

A economia municipal assenta na agro-pecuária, na silvicultura, na indústria extractiva (mármores), no comércio retalhista, na administração local e no turismo.

Localizada a ocidente da cidade de Elvas e a nordeste da cidade de Évora, a cidade de Estremoz é sede de município e registava uma população de cerca de 6700 residentes, em 1991. O perímetro da cidade de Estremoz tem correspondência espacial às freguesias de Estremoz-Santa Maria e de Estremoz-Santo André.

património

Riquíssimo e vasto, o património edificado inclui vários monumentos nacionais: a cidadela (do século XIII, com torre de menagem); o Paço Real (actual pousada); a câmara ( transformada em capela) onde morreu a rainha Santa Isabel; a igreja (gótica) e o sarcófago de mármore (do século XV, com figura jacente, na capela do Senhor dos Passos); a igreja de Nossa Senhora dos Mártires.

De grande interesse também, a igreja de Santa Maria (com colunas jónicas), o palácio Tocha (seiscentista), as ruínas do castelo velho e do castelo medieval e, em Évora Monte, o castelo (século XIV), a igreja da Misericórdia (revestida com azulejos do século XVIII) e a Casa da Convenção (onde foi assinada a paz entre liberais e miguelistas, em 1834).

história

Pelos vestígios encontrados, a origem é provavelmente romana. Por lá se instalaram também os visigodos e os árabes. Após a reconquista cristã, foi doada aos freires de Avis (1211). Recebeu forais de D. Afonso III (1258) e de D. Manuel I (1512).

No paço real do castelo — erguido durante os reinados de Sancho II, Afonso III e D. Dinis — passaram grandes temporadas os reis D. Dinis, D. Pedro I e Afonso IV. De lá saíram as tropas comandadas por D. Nuno Álvares Pereira, que participaram pelo lado português nas batalhas de Atoleiros, Aljubarrota e Valverde. Recebeu as cortes em 1416 (D. João I). D. João V mandou reconstruir a cidadela e o Paço, destruídos pela explosão de um paiol de pólvora em 1698. D. Pedro I morreu em Estremoz (no convento de São Francisco, 1367) e aí viveu também Vasco da Gama.

Estremoz foi elevada a cidade em 1926.
143 photos · 13,255 views
1